Projetos em Curso

Cofinanciado por:
Acrónimo | GAFAPROTECT
Designação do projecto | Controle da antracnose da oliveira através de silenciamento e expressão de genes utilizando um vírus de planta como vector
Código do projecto | ALT20-03-0145-FEDER-028263
Objetivo principal | Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação

Região de intervenção | Alentejo

Entidade beneficiária | Universidade de Évora(líder), Universidade do Algarve(parceiro)

Data de aprovação | 12-07-2018
Data de inicio | 15-10-2018
Data de conclusão | 14-10-2021

Custo total elegível | 235904 €
Apoio financeiro da União Europeia | FEDER - 196862 €
Apoio financeiro público nacional/regional | República Portuguesa - 39041 €

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos

Objetivos

O objetivo deste trabalho é desenvolver uma medida de controle contra o fungo Colletotrichum spp. através do RNA de interferência (RNAi). Um vetor de vírus de expressão eficiente será desenvolvido para expressar dsRNA em Colletotrichum spp. dentro das oliveiras. Os clones de comprimento total bem caracterizados de OMMV, OLV 1 e TNV-D estão disponíveis no laboratório e serão utilizados para verificar sua capacidade de infectar o Colletotrichum spp. Os clones são sistémicos, mas não apresentam sintomas nas plantas e mostraram ser estáveis mantendo estas características após repetidas inoculações. Além disso, nossos estudos anteriores sobre OMMV, OLV1 (Alphanecrovirus) e TNV-D (Betanecrovirus) mostraram que: i) possuem um pequeno genoma de aproximadamente 3700 nts; ii) mover-se sistemicamente nas fábricas e iii) ter uma ampla gama de hospedeiros. Essas características sugerem OMMV, OLV1 e TNV-D como potenciais vetores VIGS. Em alternativa, o recente VIGS desenvolvido, baseado no vírus do mosaico do tabaco (TMV) também será usado como vetor.

Atividades

1. Avaliação da capacidade infecção e expressão dos vetores virais em N. benthamiana e em Colletotrichum spp. 

- Vectores OMMV, OLV1 e TNV-D VIGS serão construídos contendo uma proteína verde fluorescente (GFP). A eficiência de cada vetor VIGS será confirmada através da expressão do gene GFP dentro das plantas de N. benthamiana e do fungo Colletotrichum spp.

 

2. Desenvolvimento de um virus que sera utilizado como vetor de silenciamento através da tecnologia RNAi em fungos do genero Colletotrichum. 

- O Vírus-Vector mais eficiente será manipulado para transporter seqüências de genes específicos do Colletotrichum spp. para ser um gatilho de silenciamento de RNAi no fungo.

 

3. Inoculações da ferramenta baseada em vetores em plantas de Oliveira.

- A tecnologia de proteção contra Colletotrichum spp., baseada no uso de vírus como vetor de silenciamento de Colletotrichum spp., será utilizada em ensaios de campo em diferentes cultivares de oliveira.

Resultados

Este projeto visa desenvolver uma tecnologia baseada no uso de um vírus como vetor do silenciamento através da tecnologia RNAi em fungos do genero Colletotrichum. O plano de trabalho responde às questões agrícolas atuais e urgentes e contribui para o desenvolvimento de investigação de alto nível com base em uma agricultura sustentável. A antracnose é uma doença devastadora em oliveiras e necessita de meios eficientes de controle, atualmente dependentes de fungicidas inespecíficos, ineficientes e extremamente prejudiciais ao meio ambiente. Devido à sua pequena área, Portugal investe na investigação de modos de gestão produtivos e inovadores, que, juntamente com condições favoráveis de solo e de clima, valoriza grandemente os produtos da oliveira. Este plano enquadra-se nesta estratégia nacional de diferenciação dos produtos da azeitona. A tecnologia desenvolvida aqui aumentará a competitividade do setor agro-alimentar através da redução de produtos tóxicos, melhoria da produção de azeitona, diferenciação e antecipação das produções de azeitonas e contribuição para a criação de emprego. Essas metas são integradas na missão do ICAAM, que está direcionada na promoção da sustentabilidade da agricultura mediterrânica e dos ecossistemas relacionados, através da eficiência no uso de fatores de produção; qualidade e valor acrescentado dos produtos agro-alimentares e da integridade dos ecossistemas. A colaboração com os produtores de azeitonas permitirá combinar as necessidades de produção com os resultados da investigação, permitindo que as empresas locais absorvam e se beneficiem da investigção de ponta realizada neste trabalho.