Projetos em Curso

Cofinanciado por:
Designação do projecto | Rega de precisão de sobreiros em modo de produção intensiva de cortiça
Código do projecto | PDR2020-101-031427
Objetivo principal | Reforçar a Investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação

Região de intervenção | Portugal

Entidade beneficiária | Universidade de Évora(líder), Amorim Florestal S.A.(parceiro), Casa Agrícola da Herdade do Conqueiro, S.A. (parceiro), Companhia Agrícola da Apariça, SA (parceiro), Companhia Agrícola das Polvorosas, S.A. (parceiro), FRUTICOR – Sociedade Agrícola de Frutas e Cortiças, S.A(parceiro), Herdade do Pinheiro, S.A.(parceiro), Herdade Machoqueira do Grou CRL(parceiro), INIAV - Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária(parceiro), Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I.P.(parceiro), Sociedade Agrícola de Cortiças Flocor, S.A(parceiro), União da Floresta Mediterrânica(parceiro), Universidade Católica Portuguesa(parceiro), Zea, Sociedade Agrícola Unipessoal, Lda.(parceiro)

Data de aprovação | 23-05-2018
Data de inicio | 01-09-2018
Data de conclusão | 30-12-2021

Custo total elegível | 448307.45 €
Apoio financeiro da União Europeia | FEADER - 336231.09 €
Apoio financeiro público nacional/regional | República Portuguesa - 112076.36 €

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos

Objetivos

Os objectivos deste projeto são:  (1) conhecer a possibilidade de antecipar a produção de cortiça em novas plantações de sobreiros com fertirrega, de forma rentável, (2) avaliar o efeito da fertirrega na formação, produção e qualidade da cortiça utilizando para isso plantações já existentes com sobreiros adultos ou em situação pré-desbóia e, (3) proceder à transferência de conhecimento técnico-científico gerado neste Grupo Operacional para a instalação de novos povoamentos de sobreiros com recurso à introdução da fertirrega. Para a concretização destes objetivos serão monitorizadas diferentes áreas de experimentação, das quais 5 constituirão áreas de “ensaios piloto” e outras 5 áreas que irão já numa escala de “produção comercial com fins lucrativos” avançar com 5 novas plantações.

Atividades

As atividades associadas a este projeto foram definidas conforme os objetivos do projeto e acordado entre os diferentes parceiros, em que a Universidade de Évora é a entidade coordenadora. Fase I - Coordenação Geral, Fase II - Instalação dos ensaios, Fase III - Acompanhamento do crescimento estrutural-funcional dos sobreiros, Fase IV - Avaliação e monitorização da formação e qualidade da cortiça, Fase V- Análise custo-benefício, FASE VI - Testes de inoculação e produção de plantas, Fase VII - Divulgação e disseminação de resultados.

Resultados

Esta iniciativa pretende favorecer a fileira da cortiça, desde os produtores aos transformadores, através da potenciação do crescimento dos sobreiros e , fornecimento de plantas melhoradas e produção e formação de cortiça de qualidade, preservando e favorecendo a vitalidade das árvores em povoamentos de produção intensiva com recurso a fertirrega. Espera-se também, como resultado, aproveitar economicamente áreas marginais em perímetros de rega que atualmente são sub-aproveitadas e não se consideram aptas e viáveis para a instalação de povoamentos florestais. Estas poderão ser reconvertidas em sistemas de produção intensiva aumentando o seu potencial produtivo. É de realçar que os potenciais parceiros do projeto gerem um conjunto alargado de explorações nestas condições, justificando-se a candidatura em causa pois potenciará desde logo internamente a incorporação de resultados derivados da linha de ação proposta. Cumulativamente poderá ser referido que ao potenciar o crescimento rápido das árvores espera-se que a taxa de assimilação de carbono por parte destas estruturas seja significativamente superior, servindo estas florestas como sorvedouro de carbono atmosférico, de grande importância ecológica.
Como resultados/outputs principais desta iniciativa espera-se transferir conhecimento previamente gerado em ensaios piloto e ampliar este conhecimento para que seja possível elaborar um itinerário cultural para produção de cortiça em sistemas de produção intensivos com uma análise minuciosa da viabilidade económica deste tipo de produção. Assim, a presente iniciativa permitirá às empresas e aos proprietários florestais (entidades parceiras) conhecer os impactos da fertirrega a médio prazo, a sua viabilidade económica e as suas possíveis aplicações. A análise da viabilidade técnico-económica destes ensaios possibilitará a expansão da incorporação dos resultados nas áreas potenciais da fileira do sector florestal a médio prazo. Destaca-se que outro dos outputs que se pretende obter é um acréscimo na transferência interdisciplinar de conhecimento técnico-científico integrado para uma melhor gestão destes sistemas florestais.