Presente e futuro do turismo no contexto da pandemia

Jaime Serra, Professor do Departamento de Sociologia da Universidade de Évora (UÉ), apresentou algumas reflexões sobre o presente e o futuro do turismo no contexto da pandemia, numa sessão online que decorreu ontem no âmbito do “Responder à Pandemia”, uma iniciativa do Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia (PACT) a que a UÉ se associou.

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgados no início do mês de abril estima-se uma redução de 25% da atividade turística no nosso país, percentagem que representa uma contração de 2,9% no Produto Interno Bruto (PIB). Os dados entretanto apresentados por diversas organizações parecem apontar para a necessidade dos destinos turísticos se “reerguerem e reestruturarem depois desta crise pandémica” sublinha o também investigador do CIDEHUS da UÉ.

Jaime Serra considera que “temos que abordar novos paradigmas que irão requer novos valores e necessitar de um conjunto de novas filosofias de gestão”  propondo, para o efeito, “a viragem de um paradigma até agora centrado em fenómenos como o overturism e overconsumptio”, que conduziu no passado a uma superlotação de turistas em determinados destinos e originou conflitos com os habitantes locais.“No presente desconhecemos quando terminará esta crise” reconhece Jaime Serra; adiantando que “só no setor do Turismo, uma das principais atividades geradoras de emprego a nível mundial, a WTTC [World Travel & Tourism Council] estima a perda de 50 milhões de empregos”.

A pensar no futuro, o professor da UÉ deixa-nos duas perspetivas - a curto-prazo e a médio-longo prazo –; a primeira deverá assentar, entre outras, na área da comunicação e do marketing, “com ações vocacionadas para a captação da confiança dos consumidores e trabalhar nos atributos dos destinos”, enquanto na segunda, deverá o setor ser capaz de “reintegrar na cadeia de valor novos produtos como o Turismo de Natureza ou o Turismo Transformacional” e aqui, na sua opinião, a região Alentejo “mostra-se já preparada para receber estas tipologias de turismo”. Este cenário parece, porém, levar a comportamentos mais “centrados nas pessoas, pois são elas o elemento fundamental de toda a área do turismo e todo o desenvolvimento turístico regional” concluí Jaime Serra deixando um sinal positivo na regeneração do setor.

Recorde-se que até 27 de maio, o PACT apresenta vídeos com temas diferentes, com o contributo de oradores de Instituições de Ensino Superior e empresas da região, pretendendo responder à pandemia através da disponibilização de um leque de conteúdos que vão desde Marketing Digital até à importância do exercício físico durante o isolamento.

Para assistir todas as Quartas-Feiras ao  “Responder à Pandemia” aceda aqui

 

 

 

Publicado em 30.04.2020
Fonte: GabCom | UÉ