Manual sobre Quercus vulneráveis na Península Ibérica desenvolvido com participação da UÉ

A Universidade de Évora (UÉ) e o Centro de Pesquisa Científica e Tecnológica da Extremadura (CICYTEX) publicaram um Manual sobre técnicas para a germinação, desenvolvimento e multiplicação de sementes de cinco espécies do género Quercus, vulneráveis ​​na Península Ibérica.

O Manual de Multiplicação de Espécies Quercus L, desenvolvido no âmbito do projeto LIFE-RELICT (Preserving Continental Laurissilva Relics), foi elaborado por investigadores do Departamento de Paisagem, Ambiente e Ordenamento da Escola de Ciências e Tecnologia da UÉ e da Unidade de Biodiversidade Vegetal CICYTEX onde, para além da descrição das características botânicas e ecológicas de cinco espécies Quescus referidas no documento, os investigadores referem outros aspectos, tais como o protocolo que se deverá seguir na caracterização de sementes, recolha, armazenamento e desenvolvimento destas para a multiplicação e cultivo em viveiros.

 

As espécies aqui descritas referem-se a Quercus canariensis willd., Quercus estremadurensis O. Schwatz; Quercus marianica C.Vimioso, Quercus pyrenaica Will e Quercus róbur L. sub, broteroana O.Schwartz., recordando que Quercus era o nome pelo qual os romanos chamavam aos carvalhos em geral, constituídos por mais de 800 espécies, incluindo Quercus ilex L. (azinheira) e Quercus suber L. (sobreiro). O documento contempla ainda um capítulo dedicado aos equipamentos e instalações necessárias, tais como viveiros, estufas, câmaras de germinação ou irrigação.

O desenvolvimento de técnicas com o objetivo da germinação, desenvolvimento e multiplicação de espécies vegetais vulneráveis, que deram origem a este manual, foram realizados nos últimos dois anos nas instalações do Instituto de Investigações Agrárias Finca La Orden- Valdesequera da CICYTEX, tendo como principal destinatário o pessoal técnico como intuíto destes obterem plantas de qualidade que facilitem a sua conservação e, principalmente, a vegetação que, neste caso, acompanha a contemplada nos objetivos propostos no LIFE-RELICT.

 

Os investigadores envolvidos neste projeto europeu, sublinham que a vegetação relíquia está classificada como vulnerável ou de interesse especial, motivo pelo qual procuram recuperar um habitat, de origem mesozoica, já quase desaparecido na Península Ibérica, dominado por espécies lauróides que compõem a Laurissilva Continental. Atualmente, esse tipo de vegetação encontra-se  disperso e em mau estado de conservação, apresentando problemas para sua estabilidade. 

Referira-se que, para além da Universidade de Évora, participaram neste projeto de conservação ambiental e da natureza os Municípios de Monchique e Seia e ADRUSE, uma rede de entidades de desenvolvimento local na Serra da Estrela; e, na Espanha, o Centro de Pesquisa Científica e Tecnológica da Extremadura (CICYTEX).

O Manual de Multiplicação de Espécies Quercus L, encontra-se disponível para download aqui

Publicado em 23.04.2020
Fonte: GabCom | UÉ