Ilustração: cedida pelo autor
Projeto LARES para a valorização do património arqueológico

Valorização do património arqueológico do Alentejo

O projeto LARES objetiva a transferência de conhecimentos não só para um público profissional (alunos, cientistas e arqueólogos) mas também para o público em geral. Estão programadas atividades de natureza diversa e que permitem a transferência e partilha dos conhecimentos obtidos no decurso da execução do projeto com os diferentes públicos-alvo já identificados.

Com o projeto LARES contribui-se para os objectivos globais do programa IMAGOS – Innovative Methodologies in Archaeology, Archaeometry and Geophyisics – Optimizing Strategies, ao reforçar o desenvolvimento do potencial analítico e científico do Laboratório HERCULES, numa perspectiva de valorização do património arqueológico do Alentejo.

Para atingir aqueles objetivos, o plano de trabalho do projeto foi subdividido em sete WPs que incluem a gestão administrativa e a contratação de recursos humanos, científica e atividades educativas e de divulgação.

O projeto contempla:

  • O reforço em recursos humanos (3 pós-doutorados, 1 mestre e 1 licenciado ) nas várias áreas de intervenção do projecto (química/geologia, arqueologia, ciência dos materiais, gestão patrimonial), trazendo novas abordagens e permitindo a transferência de conhecimento dentro da equipa de investigação;
  • O reforço das capacidades analíticas do consórcio através da aquisição de equipamentos;
  • O desenvolvimento de projetos integrados de estudo de artefactos e ecofactos de sítios arqueológicos selecionados da região Alentejo, em conjunto com os parceiros nacionais e internacionais.
  • A implementação de atividades educativas e de divulgação, em conjunto com os parceiros nacionais e internacionais.

O projeto LARES, articulado com o projeto MICRA.Lab e com o apoio dos parceiros nacionais e internacionais, permitirá ainda o desenvolvimento de novas metodologias analíticas para a análise de artefactos e ecofactos, contribuindo para o aumento do conhecimento da ocupação do sudoeste da Península Ibérica.

A região Alentejo foi habitada de forma contínua desde tempos pré-históricos e o estudo e divulgação do seu vasto património arqueológico contribuirá de forma significativa para valorização desse património e para o desenvolvimento de toda a região.

Publicado em 24.01.2013