Prémio Produtividade + do CIDEHUS atribuído a Francisco Javier Martinez

O Prémio Produtividade + 2018 do CIDEHUS, patrocinado da AlentApp, foi atribuído a Francisco Javier Martinez, pela produtividade científica do período 2016-2017.

Este prémio é atribuído, a cada 2 anos, ao investigador do CIDEHUS que for mais produtivo, na publicação de artigos indexados nos 2 anos anteriores.

O investigador é licenciado em Medicina, Doutorado em História da Ciência, e desenvolve a sua investigação no campo da História das Ciências Médicas. 

Francisco Javier Martinez é Investigador Principal Convidado da Universidade de Évora, ao abrigo do programa “Investigador FCT”. Desenvolve o projecto “Modernizers: The making of scientific elites in pre-colonial Morocco (1873-1912)” que explora a história da modernização científica no Marrocos pré-colonial, através de um análise multidisciplinar e transnacional da mobilidade de estudantes de medicina, ciências e engenharia para a Europa durante o período 1873-1912.

Os objetivos principais do projeto são: conhecer a identidade e a condição social dos estudantes enviados para França, Espanha, Bélgica, Inglaterra, Portugal, Alemanha e Itália; reconstituir a formação recebida nas instituições europeias; e averiguar o impacto científico, mas também político, destes estudantes no seu regresso a Marrocos.

A produção científica, do período 2016-2017, incidiu em estudos sobre a História da Medicina e da Saúde. Os trabalhos publicados tratam: o estabelecimento do Instituto Pasteur e da Cruz Vermelha Espanhola em Marrocos; as primeiras Conferências Sanitárias Internacionais (ISCs), realizadas nos meados do século XIX; as desordens mentais em Tânger nos inícios do século XX; a febre-amarela, a investigação médica espanhola e a luta pela hegemonia científica e política em Cuba, nos finais do século XIX; e os documentários medico-científicos coloniais no pós Guerra Civil Espanhola.   

Conheça melhor o trabalho do investigador...

Publicado em 20.12.2018
Fonte: CIDEHUS